Passando pela imigração e resolvendo a documentação Irlandesa

14 de Janeiro de 2017 10 minutos para ler

Conseguir o work permit Irlandês é só primeiro passo para a imigração. Após isto é necessário passar pela imigração no aeroporto e resolver toda a documentação local. Neste post vou explicar como tudo isto funciona.

O primeiro ponto que gostaria de reforçar é que muita gente chama o work permit de visto. Isto está errado! Este documento serve para comprovar que você possui um vínculo empregatício com uma empresa na Irlanda e que este foi autorizado pelo departamento de emprego do país para que você possa trabalhar em uma determinada empresa. Ou seja, ap optar por sair da empresa você perde o work permit e precisa correr atrás de um novo.

É com o work permit que você consegue obter todos os outros documentos que explico logo abaixo.

GNIB

O GNIB é seu registro de imigrante. Ele serve para comprovar que mesmo não sendo um cidadão europeu, você possui autorização para morar aqui. É este documento que mostra qual o stamp de seu visto.

Estes são os possíveis stamps.

  • Stamp 1: Emitido para quem está morando aqui a trabalho. Existe uma forte ligação com o work permit, isto significa que se você sair do emprego em um determinado tempo, você perde o visto.

  • Stamp 2: Emitido para quem vem ao país para estudar. Não tenho muitos detalhes sobre isto, mas tem bastante informação na Internet.

  • Stamp 3: Emitido para quem veio ao país acompanhar outra pessoa com cidadania ou Stamp 1. A restrição deste Stamp é que a pessoa não pode trabalhar. Para exercer uma profissão é necessário aplicar novamente para o GNIB e trocar para o Stamp 1, o que requer uma oferta de trabalho. Apesar de não poder trabalhar full-time, trabalhos voluntários não-remunerados são permitidos e costumam enriquecer o currículo. Outra opção é matricular-se em uma escola de idioma e mudar para o Stamp 2, podendo assim estudar e trabalhar meio-período. Obs: Cônjuge de quem possui work permit recebe um visto com Stamp 3 desde que estejam casados.

  • Stamp 4: Geralmente atribuído à cônjuge de cidadão europeu, mas quem tiver 2 anos de work permit também pode solicitar um. Este stamp permite residir e trabalhar na Irlanda sem qualquer restrição.

Cidadãos europeus não precisam solicitar este documento.

O custo do GNIB é  de€300,00 por pessoa e só pode ser pago em cartão, seja ele débito, crédito ou até mesmo Visa Travel Money (VTM). A única restrição é que o cartão deve estar no nome de alguém que esteja com você na hora do pagamento.

Para retirar seu GNIB você deve fazer primeiro o agendamento na site de imigração e então comparecer ao local na data e hora escolhido. Minha recomendação é que você faça isto enquanto ainda estiver no Brasil. Veja a data que você irá chegar aqui e já faça o agendamento. O agendamente é muito concorrido e você pode demorar a conseguir uma vaga.

Certifique-se de que você esteja com o passaporte e work permit original em mãos. Para quem for casado, a certidão de casamento com tradução juramentada também é obrigatório.

Se tudo der certo, em até 3 horas você sai do local com seu cartão do GNIB com stamp 1 e seu cônjuge com mesmo cartão, mas com stamp 3. O GNIB tem validade de 1 ano e por isto deve ser renovado periodicamente.

PPS

Outro documento de grande importância é o PPS. Pode ser comparado ao CPF no Brasil, pois é com este número você solicita qualquer tipo de serviço relacionado ao governo, como plano de saúde, abertura de conta em banco e o registro na receita federal.

A solicitação do PPS também deve ser feita por agendamento, mas desta vez no website da MyWelfare.

Para conseguir o PPS você terá que informar por qual motivo o está solicitando. Como você vai trabalhar e terá que pagar imposto, você é obrigado a ter este número. Então leve seu passaporte, work permit original e comprovante de residência. Se estiver solicitando PPS para o casal, leve também sua certidão de casamento juramentada. Existe um benefício de crédito de imposto adicional para quem for casado e um dos dois não estiver trabalhando, então mesmo que seu parceiro(a) ainda não tenha um emprego, faça a solicitação do PPS dele(a).

É recomendado levar uma carta da empresa com sua matrícula de funcionário e alegando que você é novo no país, pois eles podem solicitar algum comprovante da empresa relacionado ao work permit.

O comprovante de residência é a parte mais difícil, pois é raro ter algo em seu nome logo no início.

Eu tive que ir no órgão emissor do PPS duas vezes. A primeira vez negaram meu comprovante de reserva de hotel alegando que precisava ser um documento de residência fixa, pois o cartão do PPS é enviado por correspondência.

A segunda vez voltei com os mesmos documentos e fui atendido por outra pessoa. Primeiro ela de negou a aceitar, e então insisti dizendo que o hotel iria guardar as correspondências que chegassem para mim mesmo após o checkout. Ela relutou um pouco mas acabou aceitando.

O cartão do PPS levou 8 dias úteis para chegar no hotel.

Revenue

Este órgão é semelhante à Receita Federal. É ele quem recolhe os impostos e à quem você deve entregar sua declaração de imposto de renda anual.

O registro no Revenue pode ser feito pela Internet através deste site. O único pre-requisito é que você tenha seu número de PPS e um endereço residencial, mas desta vez não precisa de comprovante. O cadastro pode ser feito pessoalmente também, mas eles recomendam que seja feito pela internet para agilizar o processo e evitar filas.

Após fazer o cadastro online, o Revenue encaminhará a senha do seu cadastro por correspondência. Este processo pode levar até 10 dias.

Dica: Quando a carta com a senha que você receber do Revenue chegar, guarde-a! Apesar de não ser oficialmente um comprovante de residência, muitos lugares o aceitam, como por exemplo, o Banco,

Conta Bancária

Existem diversas opções de banco, sendo AIB, Bank of Ireland, Ulster Bank e permanent tsb algumas das mais populares.

Independente de qual você escolher, eles irão te pedir sua faixa salarial, passaporte e comprovante de residência. Lembra da dica acima? Leve sua carta do revenue como comprovante. Se eles não aceitarem, volte no outro dia em um horário diferença. Se o atendendo for outra pessoal, talvez desta vez eles aceitem.

O recomendado é abrir uma conta o quanto antes, pois você não vai querer ficar sem receber seu primeiro salário por falta de uma conta bancária, não é?

Plano de Saúde

Ainda não fizemos nosso plano, então não posso comentar. Mas até onde sei é “obrigatório”. Ainda vou pesquisar melhor sobre isto e voltar aqui.

Carteira de Motorista Irlandesa

Ainda estou pesquisando sobre o assunto. O que sei até agora é que a CNH brasileira é aceita por até 1 ano, depois disto é necessário obter uma carteira irlandesa. Assim que tiver mais informações volto aqui para atualizar.

Passando pela imigração no aeroporto

Está parte deveria ser fácil. Normalmente é, mas você pode ser azarado como nós, então vai aqui um relato e nossas dicas para evitar problemas na hora de passar pela imigração.

Nossa primeira imigração foi em Londres, pois foi onde fizemos a escala antes de vir para Dublin.

Havia lido muito sobre a imigração britânica ser bem criteriosa e exigente, mas conosco até que foi bem tranquilo. A conversa foi mais ou menos assim:

  • Agente: O que você vai fazer na Irlanda?
  • Eu: Recebi uma oferta de trabalho lá. Aqui está a permissão de trabalho.
  • A: De onde você é?
  • E: Do Brasil, aqui está meu passaporte.
  • A: Quanto tempo pretende ficar lá?
  • E: Não sei, não temos uma data definida.
  • A: Quem é ela? (olhando para minha esposa)
  • E: Minha esposa.
  • A: O que sua esposa vai fazer enquanto você trabalha?
  • E: Ela vai estudar e procurar um trabalho também.
  • A: Qual a experiência dela?
  • E: Ela trabalha com TI, assim como eu.

Respondemos todas as perguntas de forma tranquila. O agente foi bastante simpático, apenas digitou algumas coisas no computador e nos encaminhou para a área de conexões.

O problemão todo aconteceu quando chegamos na Irlanda. Na entrevista com a agente Irlandesa as perguntas foram praticamente as mesmas, e por isto as respostas também. Mas quando minha esposa respondeu que iria estudar e procurar um trabalho, a primeira reação da agente foi perguntar: Cadê sua permissão de trabalho ou matrícula da escola/universidade? Seu marido tem autorização para entrar no país, mas você não. Não importa que vocês sejam casados, você não pode simplesmente vir até aqui e querer entrar ficar no país.

Depois de quase 20 minutos discutindo que por sermos casados e eu estar imigrando de forma legal no país, ela poderia vir comigo. A agente questionou seu superior duas vezes, resmungou muito - dava para ver que estava conturbada com isto - e finalmente autorizou a nossa entrada.

O comum é que cada imigrante receba 90 dias de estadia ao entrar no país, tempo suficiente para obter o GNIB e extender o prazo por mais 1 ano. Porém, ao carimbar nosso passaporte, ela me deu apenas 7 dias, enquanto minha esposa recebeu 30 dias. Ou seja, se em 7 dias eu não obtivesse meu GNIB, eu estaria morando ilegalmente aqui. Por sorte fiz o agendamento do GNIB para 5 dias após a minha chegada, então no final deu tudo certo. Mas o susto foi grande e o medo de nos separarmos também.

A nossa dica de um modo geral é nunca responder mais do que você te perguntarem. Seja objetivo em suas respostas, não enrole e não fale muito. Se vier com cônjuge, a melhor resposta para este tipo de pergunta é um simples estou vindo acompanhar meu marido/esposa, não diga que vai estudar ou trabalhar, mesmo que este seja seu plano.

A página Residence rights of family members afirma que cidadãos não-europeus portadores de Critical Skill Employment Permit podem trazer sua família junto imediatamente. Se eu pudesse voltar atrás teria impresso esta página e deixado junto com meus documentos para situações como esta.

Infelizmente tivemos o azar de pegar uma agente desinformada e despreparada, por isto quanto mais documentos e provas você estiver portando durante a imigração, melhor!

That’s all folks

Isto conclui as informações que tenho a compartilhar sobre a entrada na Irlanda. Escrevi exatamente o que eu gostaria de ter lido antes vir para cá, então acredito que seja útil para quem esta planejando algo parecido. Caso ainda tenha alguma dúvida, fique a vontade para usar os comentários abaixo, farei o que for possível para responder ou atualizar o post.

Um abraço e até mais. 

Este post faz parte da série Do Brasil para a Irlanda.